sábado, 25 de fevereiro de 2012

Capítulo Nove 
Parte 2


- Ah, Demi , finalmente você chegou – Catherine cumprimentou a irmã animada.
Demetria sorriu, abraçando-a. Cath estava completamente radiante. Certamente tinha bebido um pouco, mas sua animação era natural, Demi sabia. Lembrou-se de si mesma quando estava noiva, teria parecido assim? Era difícil acreditar que um dia tivesse sido tão feliz.
Ela se afastou da irmã, indo procurar Kevin . Ela tinha ligado para ele, logo depois que Catherine contou que eles iriam se casar, mas gostaria de parabenizá-lo novamente. De longe, viu que ele estava acompanhando pelos três melhores amigos. Sentiu-se meio mal por ter de se aproximar de Joe , mas deixou o sentimento de lado, aproximando-se.
- Olá, meninos – Ela sorriu, e abraçou Kevin – Como se sente oficialmente noivo?
- Ainda tenho tempo de escapar, não fale como se eu estivesse casado – Ele fez uma careta e Demetria bateu nele.
- Se você deixar minha irmã no altar, eu te mato, ok? – Ela riu, então se virou para cumprimentar os outros.
- Selena está te procurando – Nick avisou-a, depois de beijar sua bochecha – Ela está se sentindo meio deslocada e fica me seguindo.
Ela desviou o olhar, procurando pela melhor amiga. Viu que ela estava em um canto, falando no telefone, provavelmente checando com os pais como Elle estava. Ela suspirou ao lembrar da menina que já estava com um pouco mais de três anos.
Cumprimentou Liam também, que olhava para o outro ponto do salão, onde sua namorada estava. Demetria sentiu o cheiro de álcool ao beijar a bochecha de Joseph . Franziu a testa olhando para o ex-marido. É claro que a festa já estava rolando há um tempo, e as pessoas já tinham bebido, mas não dava para ter ficado tão bêbabdo, ela pensou. Demi se afastou, ficou ali por alguns minutos conversando com Kevin , então se afastou, com a desculpa que iria procurar por Selena .
- Hey, Demi – Selena a cumprimentou, terminando a ligação – Onde está Jim?
- Em Manchester, vendo uma proposta de emprego. Ele só volta amanhã – Ela falou, querendo mudar de assunto.
Queria contar a Selena sobre a discussão que tivera com Jim e sobre o que andava pensando nos últimos dias, mas algo a impedia. Ela sabia o que a amiga diria: que Jim estava com a razão. Até ela mesma sabia disso. Queria também contar sobre a decisão de pedir o divórcio, Selena acharia que já estava mais do que na hora.
De longe, ela avistou Joe pegando mais uma bebida e bebendo-a rapidamente. Balançou sua cabeça em desaprovação, então lembrou que não tinha mais nada a ver com sua vida, e tentou puxar algum assunto para conversar com Selena .

Algumas horas depois, Demi se encontrava sentada em uma mesa conversando com Jenny, a namorada de Liam . Selena e Nick já tinham ido embora buscar Elle, na casa dos pais de Selena , e Catherine estava em algum lugar conversando com umas amigas. Aparentemente, até sua melhor amiga da Califórnia, Molly, estava ali.
- Hey, Jen – Liam apareceu de repente, acompanhado de Kevin – Vamos?
Ela se levantou, sem discutir. Ela não conhecia praticamente ninguém ali, além de Demi , Cath e o McFly, e estava mesmo cansada. Depediu-se de Demetria e Kevin e se afastou, indo dar tchau para Catherine.
- Você pode deixar Joe em casa? – Kevin perguntou apra Liam , quando Jenny se afastou – Ele bebeu demais para dirigir e eu ainda vou demorar mais um tempo aqui.
- Eu tenho mesmo? É totalmente fora do caminho para a casa de Jenny. E você sabe como ela odeia quando eu dou carona para gente bêbada.
- E o que eu faço com ele?
- Sei lá, coloque-o dentro de um táxi – Ele sugeriu, tentando achar uma solução.
- Eu posso deixá-lo em casa – Demetria se pronunciou.
- O que? – Kevin tinha até se esquecido que ela estava parada bem ali – Você não precisa fazer isso, Demi , Liam está certo, ele pode pegar um táxi.
- É desnecessário. Eu passo por perto para ir para casa.
- Resolvido então - Liam falou, então se despediu dos amigos e foi embora, procurar por Jenny.
Kevin olhou para Demetria , tentando entender o que ela estava fazendo. Nem ela mesma sabia. Mesmo que tivesse se encontrado com Joe vária vezes já, desde quando se encontraram em sua casa no dia que seria o aniversário de 4 anos de Stella, eles nunca tinham ficado sozinhos.
- É melhor eu ir logo antes que ele entre em coma alcólico – Ela disse, constatando que Joe estava pegando mais uma bebida – Ele está bebendo demais – Falou em voz baixa, mais para si do que para Kevin .
- Realmente – Ele respondeu, e Demi percebeu que ele parecia triste – É difícil o encontrarmos sóbrio hoje em dia. Nem ao menos para os shows – Ele desabafou – Talvez você pudesse falar alguma coisa para ajudá-lo, Demi . Ele não nos escuta, acha que está bem, ele vai te escutar.
- Por que ele me escutaria? – Ela perguntou, mesmo que soubesse a resposta – Nós estamos separados há anos.
- Nem me venha com essa, Demetria – Ele revirou os olhos – Você é a razão dele estar bebendo, pode ser também a razão dele parar.
Ela não respondeu, apenas saiu em direção a Joe . Pensava no que Kevin tinha dito... Pedir o divórcio para Joe provavelmente só pioraria seu estado, e ela não queria isso. Isso ficaria para outra hora então, quando Joseph estivesse bem. E, é claro, ela não estava tentando arranjar uma desculpa para adiar o pedido.
- Você não vai precisar disso – Ela disse para Joe , tirando o copo de sua mão e devolvendo-o para o balcão – Chega de beber por hoje.
- Demi ! – Ele sorriu para ela – O que você quer? – Sua voz estava trêmula por causa da bebida, mas ainda dava para entender o que dizia.
- Vou te levar para casa – Ela avisou, segurando seu braço e levando-o.
- Por quê? A festa está tão boa!
Ela o ignorou, indo em direção a Catherine. Despediu-se da irmã, dizendo que deixaria Joe em casa, e depois de Kevin e mais alguns conhecidos, então saiu. Conduziu Joe até onde seu carro estava estacionado, Joe estava tropeçando um pouco, por isso Demetria teve que ficar segurando seu braço, para que ele não caísse ou fosse embora.
- Eu vou dirigir? – Ele perguntou e Demetria apenas revirou os olhos, o empurrando para o banco do passageiro – Eu consigo, estou quase sóbrio!
- E ficar quieto, você consegue?
Ela não falou nada enquanto dirigia. Joe , em compensação, falou mais do que devia. A maior parte Demi não entendeu ou ignorou, ele não estava falando nada com muito sentido.
- Você está me sequestrando? Eu não conheço esse lugar.
- Sim, você conhece. Fica há dois quarteirões da nossa casa – Logo após falar, ela notou o “nossa”. Joe não falou nada, pareceu achar normal, mas Demi ficou nervosa.
Ela viu a casa se aproximando. Ela não passava por lá há muito tempo. Desde setembro de 2006, na verdade. Sempre que tinha que passar pela rua, fazia algum caminho alternativo. Revê-la, trouxe todas as lembranças a tona. Demetria estacionou na porta, sem entrar na garagem, imaginou que a familiaridade daquilo a deixaria pior.
Ao parar, Joe já estava saindo, ela saiu atrás dele. Ele parou em frente a porta e tentou abrir a porta, sem nem ter destrancado, apenas para constatar que não conseguia. Demi revirou os olhos.
- Onde estão suas chaves, Joe ? – Ela perguntou, esperando que ele ao menos tivesse se lembrado de trazer chaves.
Ele pareceu confuso por um momento, então começou a procurar pelos bolsos. Graças a Deus, estava no bolso da calça. Ele tentou colocar a chave na fechadura sem sucesso, portanto Demi o empurrou para o lado, abrindo ela mesma, e então entrou em casa.
Ela suspirou ao entrar. Suspirou porque percebeu que tinha entrado realmente em casa. Mesmo depois de todo esse tempo, ela ainda sentia que aquela fosse mais sua casa do que seu apartamento atual jamais seria. Tentou ignorar esse sentimento e ajudou Joe a subir as escadas e entrar no quarto.
- Você deveria tomar banho – Ela avisou, notando que ele fedia a álcool.
- Você vai me dar banho? – Ele respondeu, sorrindo sugestivamente.
- Já está grandinho o suficiente para tomar banho sozinho, Joseph .
Ele revirou os olhos e se jogou na cama, de sapato e tudo. Aquilo irritou Demetria , ele estava deitando sujo na cama.
- Vamos lá, Joseph , pare de infantilidade e entre no chuveiro.
- Já tomei banho hoje.
- E daí? Você está fedendo – Ela tentou puxá-lo, mas acabou caindo na cama ao seu lado.
Por um momento Demi riu, então percebeu que estava deitada na cama – Na cama deles - com Joseph , e a realidade pareceu atingi-la. Aquilo estava errado. Ela tentou se levantar, mas antes que pudesse se mover, Joseph colocou a mão em seu rosto, deslizando seus dedos por sua bochecha. Seu coração pareceu decolar.
- Você é tão linda – Ele falou se aproximando dela.
Demetria se afastou com um pulo, saindo daquela hipnose. Ficou em pé novamente, apenas olhando Joe , que pareceu confuso.
- Pare com isso, Joseph . Vá logo tomar banho ou coloque um pijama, pelo menos. Eu tenho que voltar para casa.
- Mas você já está em casa.
Por aquilo ser verdade, ela não conseguiu pensar em nada mais para falar. Revirou os olhos, e tentou puxá-lo da cama, desistindo ao não conseguir. Foi até o armário e pegou um pijama, pelo menos ele dormiria com uma roupa limpa. Ela se aproximou dele e tirou sua blusa, como se estivesse ajudando uma criança a se vestir. Joseph não falou nada, apenas ficou a encarando
- Por que você está aqui? – Ele perguntou de repente, enquanto Demi o colocava na blusa do pijama.
- Porque você bebeu demais. Você deveria parar com isso, aliás – Ela comentou, lembrando do que Kevin lhe disse – Não deveria beber tanto, isso te faz mal, você sabe, Joe . Vai acabar morrendo assim.
- Que seja, não tenho mais motivos para viver.
- Deixe de besteira.
- É verdade – Ele falou – Stella morreu e você me odeia – A simples menção do nome da filha fez o coração de Demetria parar por um segundo, mas ela se recompôs.
- E o McFly? – Ela perguntou, e tnão parou por um segundo completando - E eu não te odeio.
- O McFly vai acabar um dia também... Estamos ficando velhos – Demetria revirou os olhos ao ouvir isso – E você deveria.
- Eu nunca odiaria você, Joseph , isso seria impossível – Como ele estava colocando a calça do pijama por conta própria ela se afastou e se sentou ao seu lado na cama – Eu nunca te odiei. Eu te culpei, sim, mas eu só precisava encontrar alguém para colocar a culpa.
- E eu te dei todos os motivos para isso. Eu te abandonei...
- Não. Eu te abandonei, Joe , só que você apenas teve mais coragem de ir embora primeiro.
- Eu matei Stella – Ele continuou.
Demetria sentiu como se tivesse levado um soco, virou-se imediatamente para Joe horrorizada.
- Nunca diga isso novamente! – Ela falou, como se tivesse sido ofendida – A morte de Stella foi um acidente
- Isso não muda o fato de que fui eu quem corri com o carro e não a coloquei na caderinha. Foi culpa minha, Demetria , eu sei disso.
Ela queria falar algo para reconfortá-lo. Queria dizer ao menos que o perdoava, mas... Não perdoava. Joe não tinha matado Stella, mas tinha sido, em grande parte, sua culpa ela morrer. Parecia ser a mesma coisa, mas Demi achava que não.
- Você não pode mudar o que aconteceu, Joe , mas não precisa ficar se culpando por isso todo dia, deixando de viver e ficar só bebendo. Isso não vai trazê-la de volta.
- Não, mas pelo menos não tenho que pensar nisso. Pelo menos, quando não dói tanto quanto quando estou sóbrio.
- Mas ainda dói, não é mesmo? Eu sei disso. Nada vai adiantar, Joe , você simplesmente tem que continuar tentar vivendo, tentar recomeçar.
- É isso o que você está fazendo? Namorando aquele idiota?
- Ele não é idiota! Jim é uma ótima pessoa.
- Você o ama?
- Ele me faz feliz.
- Mesmo assim, eu nunca vi o brilho no seus olhos quando você está com ele.
- Que brilho?
- O brilho que você costumava ter quando estávamos juntos. Você o perdeu... Mas agora, por exemplo, ainda há uma faísca dele. Quando está com esse Jim, ou sei lá, não tem nada... Completamente oco.
Demetria desejou ter um espelho naquele momento, para poder verificar seus olhos. O que ele estava falando era ridículo, mas completamente verdade.
- Você se acha, Joseph – Ela falou encerrando o assunto.
- Eu posso. Em relação a você. Você ainda é minha mulher.
- Nós estamos separados – Ela falou – Vá dormir, Joseph .
Ela começou a preparar a cama, tirando os cobertores e o colocando para dormir.
- Você está usando minha aliança, entretanto – Ele disse, deitando-se – Eu te amo, Demetria . Podem se passar vinte anos, mas vou continuar te amando – Suas palavras já se dispersavam um pouco, enquanto ele fechava os olhos – Eu faria qualquer coisa para voltar no tempo e ter vocês de volta para mim.
Ele parou de falar a caiu no sono. Demetria não conseguiu dizer nada, uma lágrima solitária escorreu por seu rosto. Ela rodou a aliança no dedo, observando Joe dormir. Ele estava tão bonito, tão indefeso. Não parecia que por dentro sofria tanto.
Ela queria que tivesse uma maneira de fazê-lo parar de sofrer, sem que para isso ela tivesse que se machucar também. Como ela podia amá-lo tanto e mesmo assim não suportar a dor de ficar perto dele?
Ela também faria qualquer coisa para recuperar aquele tempo. Passou a mão pelo rosto de Joseph , tirando um pedaço de cabelo que caia. Ele continuava cheirando a álcool, ela notou, mas não lhe parecia mais tão repugnante.
Olhando o relógio e verificando que estava tarde, ela percebeu que estava na hora de ir embora. Ficou alguns segundos observando Joseph e, não resistindo a tentação, se abaixou e beijou sua testa.
Quase na porta do quarto, ela percebeu que ainda segurava sua mão esquerda. Olhou de relance para trás, sentindo como se estivesse cometendo um crime. Antes que pudesse se impedir, tirou o anel do dedo, sentindo outra lágrima escorrer. Deixou-a em cima da mesa de cabeceira, onde anos antes deixara uma carta incompleta para Joseph . Pensou se deveria deixar alguma nota junto, porém não deixou nada. Sentiu vontade de pegá-la novamente, aquilo era ridículo, mas não conseguiu. Apenas ficou encarando o símbolo de seu amor ser abandonado.
E saiu correndo. Desabando em lágrimas ao descer as escadas e entrar no carro.

8 comentários:

  1. Primeiraaa***uhuu,
    acho que tanben é
    a prieira vez que eu sou primeira
    amore postaa mais um capitulOO
    já to esperando aquiii

    ResponderExcluir
  2. cap perfeito...triste mas perfeito...

    tadinho do joe...

    bjo bjo e posta logo

    ResponderExcluir
  3. amei amei
    amr sera que vc poderia divulgar e seguir se gostar? obrigado
    http://joseph-and-demetria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa que história linda *-*
    Comecei a ler ontem, e estou adorando, APESAR DE JA TER ATÉ CHORADO ASHUAH'

    Posta logo...

    ResponderExcluir
  5. eu estou com lagrimas nos olhos... Sério ta MUITO LINDO não acredito que ela tirou a aliança
    POSTA LOGO
    BeiJemi

    ResponderExcluir
  6. O-M-G! ESSE CAPITULO FOI TUUUUUUUUUUUUUUUDO!!!! TO CHORANDO VELHO :'((((( POSTO LOGO POR FAVOR AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  7. garota vc quer me matar? ta perfeito d+. foi tao emocionante que achei q ia começar a chorar aki. posta logo..
    ah e tem um questionario pra vc no meu blog: http://lala-eternamentejemi.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. OMG, que pefeiiiiito *----*
    posta loooogo
    beiJos

    ResponderExcluir